segunda-feira, 23 de junho de 2008

tirando os pés do chão



"E relacionamento é conflito.
É atrito.
É descanso e sossego.
É calmaria no meio do furacão".
Carol Bernardo


Essa é apenas a última estrofe do poema de uma pessoa muito linda, por dentro e por fora, que sabe expressar exatamente o que todo mundo sente, mas que guarda sem querer, mas guarda.
Lindo.
Passei por momentos complicados esse mês.De conflitos.De dúvidas.Até as certezas parecem incertas quando se tira os pés do chão, ou será quando os colocamos?Acho que é isso.Quando nos relacionamos com alguém durante o tempo de calmaria é como se flutuássemos, a felicidade nos faz dormir sobre as nuvens, tão bom.Aí quando vem a tempestade, descemos delas, voltamos ao mundo real, ao mundo do ciúme, da posse, do medo, da insegurança, do quase.Pois QUASE perdemos o outro, QUASE perdemos a metade de nossa felicidade, QUASE nos perdemos de nós mesmos.
Ufa!
o QUASE já era!
Com certeza amadureci com tudo isso.Refleti muito sobre os paradigmas que insistia em continuar carregando.Me dei mais uma chance de acertar.Depois de tantos erros pueris, é assim que se evolui.Vivendo.
*foto by JLuis

=]

3 comentários:

Carol Costa Bernardo disse...

Linda...
todo dia dou uma passadinha por aqui para ler vc!!!
adoro sua forma de escrever tão pessoal e tão jornalística!!!
fiquei muito lisonjeada com a menção a meu poeminha de aprendiz!!!
Pena eu nao ter tempo para discorrer aqui sobre cada post seu.. to numa correria danada!!
mas logo logo eu to de ferias e fico mais livre e leve
um xeru

Déo "Neguinho Atento" disse...

Curti esse poeminha. Tão direto e sublime. Retrata bem essa sensação que é estar com alguém.

Paty disse...

Calol, eu escrevi com td amor e carinho.

Forma jornalística eu?????kkkkkkkk

Você é especial e o nosso projeto já tá no universo, ele se encarregará de nos ajudar a executá-lo.

Ah viu, um cineasta super conceituado também gostou do teu poema, e ele é cabeça viu, cabeção mermo kkkkkkk, tô brincando, tem uma cabeça cheia de boas idéias.

beijooooo